Buscar

Como se Organizar para Morar Sozinho | Finanças Pessoais

Independente da idade, num determinado momento da vida, entendemos quando a hora de sair da casa dos pais (avós ou tios, etc.), enfim, chega. E vem aquela pergunta e insegurança:

“Mas o que preciso fazer para sair de casa?”

Por mais que, muitas vezes, a vontade de sair de casa e ser mais independente seja muito grande, calma! Há sim alguns pontos muito importantes para você considerar antes de sair de casa e não passar aperto depois.

1. Analise as suas finanças atuais

  1. Quais são os seus ganhos mensais?

  2. Quais são os seus gastos fixos e variáveis mensais?

  3. Quanto você tem investido?

2. Faça um levantamento dos gastos que você terá ao morar sozinho

  1. Aluguel: além do valor mensal, analise também as condições de pagamento, pois normalmente, há uma garantia que os locatários pedem logo de início, como 3 aluguéis adiantados, por exemplo.

  2. Energia elétrica

  3. Água

  4. Condomínio (se morar em condomínio e dependendo das condições do contrato de aluguel)

  5. Consumo de gás

  6. Internet/Telefone

  7. TV a cabo

  8. Mobília/ Eletrodomésticos: hoje em dia, há mais imóveis para locação com tudo o que o locador precisa, no estilo Airbnb, porém, o mais comum ainda é ter que comprar os seus móveis e eletrodomésticos.

  9. Alimentação

  10. Mudança: se puder contar com aquela ajuda amiga para transportar as suas coisas é muito melhor, mas senão, considere também esse gasto na sua lista.

Estes são os itens principais, mas dependendo da sua situação, pode haver outros e é essencial que você considere ter sempre uma reserva para eventuais emergências como manutenção com a casa e/ou carro, além dos gastos atuais que você já tem.

3. Depois dessa pesquisa, agregue esses valores às suas condições financeiras atuais e analise. 

  1. Os ganhos cobrem todos os seus gastos mensais?

  2. Há reserva financeira o suficiente para dar entrada num contrato de aluguel, para qualquer emergência que surgir e também para investir?

“Akemi, desisto! É muita coisa e não tenho condições hoje de me mudar!”

Calma! Você não precisa e nem deve desistir do seu objetivo!

Assim como eu já mencionei aqui algumas vezes, tudo é possível a partir de um mínimo de planejamento. E neste caso, isso é totalmente aplicável!

Com base na análise acima, é possível definir quanto você precisaria ganhar por mês, para cobrir os seus gastos e obter uma reserva mensal. A partir disso, estabeleça metas para alcançar o seu objetivo como, por exemplo:

  1. “Quero morar sozinho a partir de Mês/Ano”

  2. “Todo mês vou guardar X reais”

  3. “Vou me aplicar para outras oportunidades de trabalho, visando o crescimento da Carreira e financeiro”

Acredite: é possível! Basta organizar, definir metas e ir atrás!

Você vai perceber que o “morar sozinho” vai muito além do sair de casa, “sair da sombra dos pais” ou algo assim. É construir a sua independência e iniciar um processo de amadurecimento que, sim, terá suas dificuldades, até porque você não terá mais ninguém para cuidar da casa e principalmente, pagar as contas, mas tenho certeza que, assim que você começar esse planejamento, mesmo não morando sozinho ainda, tudo isso te trará, no tempo certo, uma experiência única 😉

#organizaçãodacasa #organizaçãoprofissional #planejamentopessoal #organizaçãofinanceira #finançaspessoais #objetivos #organizaçãopessoal

Posts recentes

Ver tudo

Eu, assim como você, estou preocupada com o futuro e passei por um luto nas primeiras duas semanas da quarentena até aceitar que os meus planos naquele momento teriam que ser adiados e que as ações qu