Buscar

"Na Cura" por Rejane Akemi

Dói

Dói saber que nunca viverei o que sempre esperei

Dói

Dói deixar para trás a expectativa de um amor

Dói

Dói amadurecer e crescer para o melhor de outro ser


Deixa eu ser

Tudo o que eu sou

Deixa eu ser

Ser quem eu sou


Entendo

Entendo que há o outro

Vejo

Vejo o que há no outro

Acalmo

Aquieto os pensamentos

Respiro

Retomo à consciência do que, de fato, faz sentido


Deixa eu ser

Tudo o que eu sou

Deixa eu ser

Ser quem eu sou


Ouço

Assusto e relembro a culpa da ausência por quem já se foi

Choro

E choro por dias para transbordar

E me resgatar em meio à dor


Resgatar

Entender

E agradecer


Agradecer quem fez por mim o melhor que pôde oferecer

Agradecer pelo o que já foi

Para deixar ir o que vivi


E assim

No passo de formiguinha

Sinto mais leve

Como o vento

Mais livre

Livre de mim mesma

Para ser quem eu sou

E ser tudo o que sou


*poema de autoria própria por Rejane Akemi