Buscar

Petit Comitê e o (exagerado) consumo nos dias de hoje

Para quem não conhece, Julia Petit já foi modelo e publicitária e hoje trabalha com o seu site sobre o mundo fashion e da beleza. O que a diferencia de outras influenciadoras digitais é o seu ponto de vista mais crítico e aprofundado sobre os assuntos.

Percebendo esse déficit de aprofundamento nas discussões sociais e na mídia, ela criou o canal no Youtube chamado Petit Comitê. Com outros convidados, ela conversa sobre diversos assuntos. Tudo feito de forma muito saudável.

Um dos assuntos que ela expõe é a exagerada necessidade do consumo nos dias de hoje. Como as pessoas têm sido influenciadas (e prejudicadas) com a velocidade de lançamentos no mercado fashion e da beleza, descartam objetos com mais facilidade por quererem sempre o novo e estarem sempre atualizadas com a tendência.

As marcas também não sabem mais se reinventar. Parece que tudo ficou voltado ao consumo e não mais à criação. (Quase) ninguém mais sabe o que é ser autêntico nesses mercados.


Não estou dizendo que vocês não deveriam comprar mais nada, mas que vocês não precisam de tudo o que é anunciado, entende? Parece que estamos perdendo a identidade para tudo e falei um pouco disso no meu post no qual propus mais leituras e discussões (link aqui).

Pensem em quanta grana vocês já não gastaram com itens que, de uma forma geral, vocês não precisavam. “Tenho 5 calças jeans, mas este modelo ainda não. Então, eu preciso disso!”. Não! Você quer. Você não precisa. E esse pensamento é muito comum, pois os valores estão invertidos.

Aproveitando que o ano está acabando, façam um balanço sobre o que vocês já gastaram com relação à tudo, o custo benefício sobre cada produto comprado e pensem no que vocês poderiam ter feito com este valor pago sem necessidade. Curso, viagem, dar entrada num carro, etc. E tentem fazer isso na ponta do lápis mesmo para vocês terem a real noção da sua situação.

#experiências #compartilhamento #direcionamento #Youtube #comportamento

Posts recentes

Ver tudo

Eu, assim como você, estou preocupada com o futuro e passei por um luto nas primeiras duas semanas da quarentena até aceitar que os meus planos naquele momento teriam que ser adiados e que as ações qu